SC Análise: Sonic Colors

A diferença entre os jogos atuais e os jogos antigos do Sonic é a qualidade deles. Considerando suas épocas, é notável a diminuição de qualidade dos jogos mais recentes do ouriço. Felizmente, a Sonic Team parece ter encontrado o caminho certo com Sonic Unleashed e agora conseguiu acertar mais uma vez em Sonic Colors, provando que a equipe ainda sabe como criar jogos excelentes do ouriço.





Simples e dinâmico
Sonic Colors surpreenderá alguns jogadores logo ao iniciar uma nova partida; você começará o jogo direto na fase, sem precisar assistir nenhuma cutscene introduzindo o enredo. O que foi uma boa sacada, pois a história do game é facilmente dispensável: Dr. Eggman cria um parque temático no espaço para se redimir de suas tentativas falhas de conquistar o mundo. Sonic e Tails vão investigar o local e descobrem que Eggman está roubando a energia de seres alienígenas, chamados de Wisps, para novamente dominar o mundo... Apesar da trama digna de um desenho animado infantil, ela caiu bem na temática do jogo, adicionando um leve humor sarcastico nos diálogos.

Em Colors, você terá uma World Map que lhe dará acesso a praticamente tudo no jogo, sejam as fases, as configurações de jogo ou os modos extras. São ao todo seis planetas, cada um dividido em seis atos e um chefe, e estão dispostas de forma semelhante ao World Map de Sonic Rush. Após eliminar os chefes, a última fase será revelada, onde Sonic enfrentará Eggman, pela primeira vez num jogo 3D, na batalha final.

O game usa a mesma engine das fases diurnas de Sonic Unleashed, onde se usa a troca de perspectiva, do 2D clássico ao 3D moderno, em terceira pessoa, formando então o "2.5D". Sonic usa alguns dos movimentos introduzidos em Unleashed, como Quick Step e Drift, mas aqui eles só são usados em alguns trechos das fases. O que realmente interessa no gameplay são os novos poderes. Ao libertar um Wisp de sua prisão, ele dará a Sonic uma habilidade especial que pode ser usada quando bem entender, mas não é ilimitada. Cada Wisp tem sua cor e seu poder especifico, que vão de raios lasers e furadeiras amarelas à cubos azuis e monstros demolidores. Esse elemento é parte primordial do gameplay que, nesse título, sofreu uma grande mudança.

Diferente dos outros jogos, Colors apela mais ao estilo de plataforma 2D. Várias características desse tipo de jogabilidade estão presente em praticamente todas as fases do jogo. Felizmente, as seções 2D e 3D foram mescladas de forma tão natural que você sequer percebe que a perspectiva da câmera está mudando. As fases nem são muito lentas nem exageradamente rápidas, mas não obrigam você a acelerar ou desacelerar quando elas transitam do 2D para o 3D ou vice-versa.


Em termos de level design, Colors se saiu muito bem. O jogo contém uma boa variedade de fases que usam e abusam de criatividade. Apesar de certos trechos serem semelhantes a fases de outros títulos do genêro plataforma, o que dá ao Colors um toque mais original são os Wisps. Os poderes adicionados aqui complementam de maneira exemplar o desenvolver das fases. Algumas fazem um uso moderado dos Wisps, que normalmente levam mais tempo para serem completadas, e outras abusam dos novos poderes, porém são relativamente curtas, chegando a serem passadas em menos de um minuto. A campanha do jogo é curta, precisando de apenas 3 ou 4 horas para ser completada. Porém, os Wisps não ficam disponíveis desde o princípio: você vai desbloqueando ao longo do jogo, podendo usá-los livremente nas fases para achar mais caminhos alternativos e segredos, tais como os Red Rings, que são usados para destravar os extras do jogo. O ponto negativo aqui são os chefes, pois dois são basicamente repetidos, com apenas algumas diferenças. São relativamente simples e fáceis, nem podendo levá-los muito a sério.

Complementando o pacote, dois modos extras ficam disponível após um certo tempo de jogo. O principal deles é o Sonic Simulator, representa por um Sonic de metal no mapa, onde você joga com um Sonic robótico em fases especialmente feitos para o simulador. Elas oferecem um desafio a mais, mas não são lá grande coisa. Como estamos tratando de um "simulador", elas apenas apresentam um design um pouco mais genérico, mas não deixa de ser divertido. As fases são desbloqueadas na medida em que os Red Rings são coletados e algumas são inspiradas no primeiro game da série, o Sonic 1. O simulador ainda contém um modo multiplayer, mas não agrada bastante. É possível pisar na cabeça de seu companheiro, deixando-o atordoado. É engraçado, mas diverte de uma forma bastante limitada; fique com o modo 1.5 que será bem mais divertido. De um modo geral, o Sonic Simulator falha no quesito multiplayer, mas agrada na diversão. O outro modo extra é o Egg Shuttle, representado por uma nave vermelha no mapa. Também chamado de Challenge, certamente vai agradar os fãs classicistas: você joga todas as fases do game sequenciamente, igual aos jogos de Mega Drive. É um ótimo presente para quem curte esse estilo de progressão de jogo e é bastante desafiador, considerando que não há como salvar o processo.

É possivel jogar com quatro configurações diferentes de controle, com Wii Remote + Nunchuck, Wii Remote na horizontal, com o Classic Controller ou o controle de Game Cube e o sensor de movimentos é usando apenas para ativar o poder do Wisp com uma leve chacoalhada. Os comandos são simples e fáceis de dominar. Mas naturalmente você vai se acostumar com apenas uma configuração, então fique com ela pelo resto do jogo. A partes 3D do jogo possuem características on-rail, como se o jogo colocasse o Sonic no caminho certo da pista, fazendo o jogador parecer um espectador da ação. Felizmente, são poucas e normalmente a camera fica numa posição cinematográfica, permitindo que você veslumbre o cenário.



A beleza das cores

Se fossemos escolher duas palavras que resumissem a qualidade gráfica presente em Colors, elas seriam "surpreendentemente belo". Cada planeta tem uma temática diferente, recebe uma cuidado artístico singular e todas se enquadram na idéia base do jogo: Planet Wisp representa uma grande floresta poluida com construções inacabadas; Asteroid Coaster são uma conjunto de asteróides circulando uma espécie de laboratório secreto; Aquarium Park, além de aquário, também possui construções com temáticas orientais; até mesmo Sweet Mountain, a fase mais fora do comum, mostra algo bem chamativo... uma enorme fábrica de doces com foguetes de jujuba e loopings em forma de donut!

Os cenários são bem amplos e possuem uma riqueza de detalhes absurda. São cheios de cores e efeitos visuais em cada canto do cenário... e tudo sem slowdowns! A fase que mostra perfeitamente essa beleza visual é Starlight Carnival: cheia de naves coloridas gigantes com Sonic correndo por uma pista brilhante. Dentro de uma das naves, temos muitos efeitos de iluminação por todo lado, dando uma sensação bastante viva ao ambiente. Não só essa fase, como também a Planet Wisp, com um lindo gramado no começo do primeiro ato e construções de ferro lotada de detalhes e efeitos de sombreamento... Em resumo, a arte aplicada no game é impecável! Colors pode ser facilmente posicionado como um dos games mais belos já lançados para o Nintendo Wii.


E, naturalmente, a trilha sonora não decepciona; Colors possui uma grande quantia de músicas muito bem compostas. Algumas das que se destacam são as tocadas em Planet Wisp e Asteroid Coaster, aos sons de piano e guitarra. Músicas orquestradas também são parte do repertório do game, feitas pela Amsterdan Session Orchestra, em especial a tema principal do game e a tema do final boss. Além de versões remixadas em sons 8-bits da fases do game, acrescentadas ao Sonic Simulator. Sonic é uma série que nunca deixou a desejar em suas músicas e em Colors, isso não é diferente. Tanto dentro como fora do game, a trilha sonora é ótima de se ouvir. Outro detalhe importante a citar é a dublagem. Sonic e Tails receberam novos dubladores e é em Colors que eles desempenham seu primeiro trabalho na série. A voz de Sonic é estranhamente menos irritante que as vozes anteriores. Como o jogo é voltado ao público mais jovem, Sonic lembra bastante o caricato personagem do "Adventures of Sonic the Hedgehog". Já a dubladora de Tails fez um excelente trabalho em acabar de vez com aquela voz feminina que o personagem tinha, que agora está mesmo parecendo um garoto.

"The colors feel so right"

A experiência de jogar Sonic Colors é bem diferente dos games passados do ouriço. E não é por menos, o título possui muitas qualidades... qualidade... Essa é a palavra que fez deste game um sucesso. Um ponto que foi muito criticado nos títulos anteriores é da sua qualidade "duvidosa". E durante o ano em que Sonic the Hedgehog 4: Episode 1 estava na cabeça dos fãs do ouriço, muito foi criticado a cerca dos aspectos técnicos deste, mas Colors passou ileso. Afinal, qual é o diferencial do Colors? O que ele tem de especial?

A resposta é simples, mas pode ser coomprendida de diversas formas. A atenção que a produtora deu ao game é uma nunca antes vista em uma aventura 3D do Sonic. Colors passa essa impressão depois de algumas horas de jogo, quando você está acostumado com a nova jogabilidade. Em termos comparativos, seria o mesmo que dizer que Colors está mais polido que os outros. Se a Sonic Team conseguiu entregar um game desse naipe para os fãs, provavelmente os futuros jogos do ouriço azul serão cada vez melhores.


Entretando, o jogo pode não ser excelente para alguns. Para quem não dominar a jogabilidade, algumas fases podem se tornar realmente frustantes. Alguns trechos do level design, como os apelam em pequenas plataformas em cima de abismos (leia-se Planet Wisp act 4), tornam-se facilmente detonadores de vidas. Felizmente, para evitar tais problemas, Sonic foi agraciado com um pulo duplo, cujo controle é bem preciso.

Talvez, o que a Sonic Team poderia ter feito é colocar mais extras. Algo que realmente fez falta foi um "sound test" para escutar a trilha sonora ou visualizar algumas artworks, extra que está incluso apenas na versão Nintendo DS. Por outro lado, o quesito diversão é algo que não falta aqui. Mesmo após terminar a campanha, as fases se tornam ainda mais interessante, tendo todos os Wisps ao seu dispor com vários caminhos novos a descobrir, além das já batidas Leaderboards para scores.

Sonic Colors é um exemplo de que não podemos perder fé na Sonic Team. Ela soube criar um título que é bonito, polido e divertido de forma bastante consistente. Colors tem muitas novidades que o distingue dos demais jogos de plataforma. Mesmo você não sendo um fã de Sonic, vale a pena jogar. E se você é um fã do ouriço, é compra obrigatória. Aproveite esse game, você não vai se arrepender.




Esse perfil e de propriedade de glaucio (glau), mais e ultilizado pela equipe que trabalha no site. Twitter: @tecworldk. - Whats: (+55) 11-958602911 (Duvidas).

Compartilhe e Divulgue o Site! :)

Postagens Relacionadas

Comente e Tire Sua Duvida, Perguntei e Tenha Sua Resposta